Floating Bridge – Amsterdam Light Festival

Amsterdam Light Festival

 

This is the third edition of the winter light festival for young and old. For more than fifty days, the historical center of Amsterdam will be the unique décor for this international festival.
The third edition of the festival will take place from 27 November 2014 to 18 January 2015.

banner cidade
The Amsterdam Light Festival is the result of a joint venture between the cultural institutions, the municipality, knowledge institutes and businesses in Amsterdam.  It is unprecedented that so many parties of all sorts have made such a huge joint effort to make this festival happen and to reinforce the qualities of Amsterdam.

(source: amsterdam official website )

 

Floating Bridge

Amsterdam has more than 1,700 official bridges. This number excludes private bridges; bridges managed by the Rijkswaterstaat and Dutch railway; scaffolding bridges and recreational bridges; as well as the more than 1,400 bridges and viaducts that aren’t numbered. So one more bridge isn’t a problem, especially when it’s a beautiful one like Floating Bridge, a copy of a curved lattice that lights up in different colors.

Creator Leandro Mendes, better known as the Brazilian VJ Vigas, sees Amsterdam’s bridges as being similar to the organic connections that exist between the cells of the nervous system. They provide the city with valuable energy, and passing through by boat is just as exhilarating.
vj vigas

 

Floating Bridge is the visual accumulation of the energy of the city. It doesn’t just resemble a dozen stacked and lit Amsterdam bridges but its shape is based on concentric half circles that form Amsterdam’s famous canals. According to its creators, this bridge of light is more than an architectural masterpiece. It’s a way to get people out of the constant turmoil of their thoughts and visual impressions, and offer them a contemplative and reflective experience in return. It’s simple: envision yourself as a package of energy and let yourself be carried away in this stream of light.

(source: Floating Bridge official website )

 

Floating Bridge Assembly – Step by step

To made this concept possible  , Leandro called Junior Costa Carvalho from Sala 28  to help to develop and Cadu (me!)  to help to install and configure the system who can afford the idea.

us

Pieces from China , pieces from Brasil , pieces from Netherlands  , all assembled in the middle of cold harbor of Amsterdam!

 

Digital Led Strips is chosen because with this kind of Leds , it is possible to to address each light, allowing not only the color and intensity , but also the creation of patterns for each line of strip.

To suport 21 Led strips , the crew from Amsterdam Light Festival constructed one huge structure made by Aluminum , covered with plastic tubes :

 

Pixel Pusher

One of the most innovative idea of this project is working with Digital Leds instead of traditional non addressable Led Strips and DMX. Because of extreme conditions ( the installation is on a float bridge in the middle of Amsterdam Channel ) , we search for one solution who can be done without many components. All system must be safe from humidity and be placed into one small box . The pixel pusher is the solution for made the system compact and cheap . The most impressive feature is the possibility to control 480 pixels per channel ( each PP have 8 ) . We did 21 arches  , and all pixels are controlled by PP using one tailor made program by Quartz Composer and Processing.

 

Finally after 10 days of working with rain , low temperature and some few hours of daylight we did it!

 

Floating Bridge

Luv and Beats Third Edition presents Luciano

Luciano (born Lucien Nicolet on February 23, 1978[1] in Sainte Croix, Switzerland)[2] is a Swiss-Chilean DJ and producer. He is part of a small group of people who were responsible for developing and nurturing the underground electronic music scene in Chile, via promoting, playing, and throwing parties in the Chilean club circuit.

On these third edition , we developed the new and upgraded animation based on our original and successful concept of previous design.
We work with layers of small loops of animation (with alpha channels ) synchronized by our friend Rogério Lacanna and with audio react systems
During the event also we shooting with 2 câmeras DSLR

 

 


Sponsor: Fusion Energy Drink
Client : Plus Talent e Grupo Disco
Animation / Shooting / Edition: Carlos Eduardo Porto de Oliveira and crew

Luv N’ Beats 001 – the Synchronized Multimedia Project

Last December we did one special project for Plus Talent & Grupo Disco

This project took hours of rendering to produce one set of images for each artist .

art 003

art 002

art 001

 

 

Solomun,

solomun

 

 

Gui Boratto,

solomun18

 

Elekfantz,

solomun19

Junior C ,

solomun17

 Michel Saad ,

solomun11

Each one has a unique set of images accompanied by a set of coordinated lighting design, creating a unique experience for each DJ Set.

An event of more than 8 hours:

 

Directed by Carlos Eduardo Porto de Oliveira

 

Palavra Cantada

Palavra Cantada é uma dupla musical infantil formada em 1994 por Paulo Tatit e Sandra Peres. São artistas extremamente conhecidos e respeitados por todo o Brasil. A Toro teve o privilégio de trabalhar em 3 dos 10 clipes do novo DVD “Pauleco e Sandreca”.

Palavra Cantada is a children’s music duo formed in 1994 by Paulo Tatit and Sandra Peres. Artists are extremely well known and respected throughout Brazil. Toro Production had the privilege of working in 3 of the 10 clips from the new DVD “Pauleco and Sandreca”.

Estereoscopia , a arte de simular a visão de dois olhos

Aplicação no show de Gui Boratto – Brasília

 

 

Fazem quase dois meses que fui recentemente sondado a respeito de desenvolver um show para um evento em Brasília , aproveitando a bagagem que eu já tinha de inumeros shows que fiz dos discos de Gui Boratto pelo mundo.

Quando Edo Von Duyn da Plustalent veio com o projeto eu achei que seria uma grande oportunidade de desenvolver uma nova proposta baseada em um material que eu havia previamente desenvolvido para o disco “III”.

 

Para tanto , trabalhamos em duas frentes , adaptando um material gráfico já existente e criando a partir do zero um novo material.

(parte do show pode ser vista no demo reel da produtora clicando aqui)

 

Basicamente o show que foi criado junto , Toro produções e Gui Boratto , constituia de 10 colunas de 2,5 metros de altura e um painel central que era comandado diretamente pelo equipamento do artista.

A partir desse material a proposta era criar um universo virtual para transformar o real e depois adapta-lo ao 3d esteroscópico.

Mas como funciona o 3D estereoscópico?

Basicamente existem 3 tipos de sistemas que “simulam” a visão dos nossos olhos, O cinema 3d como é conhecido cria dois tipos de imagens em uma tela e envia para cada um dos seus olhos , “imitando” o que você realmente vê. Existem 3 sistemas básicos, um é aquele mais conhecido como óculos coloridos, os outros dois mais modernos utilizam o que chamamos de técnicas passivas e ativas.

 

 

No ativo existe um óculos com lentes de cristal líquido que bloqueia a imagem de cada um dos olhos alternativamente, então você recebe para cada olho uma imagem específica. Nesse o óculos possui um mecanismo eletrônico que “conversa” com o aparelho que transmite a imagem sabendo exatamente a hora de mostrar a imagem correspondente para cada olho.

 

 

No passivo , uma tela especial recebe duas imagens , ela funciona como um polarizador enviando cada uma das imagens para cada uma das lentes de cada olho. Cada lente possui um filtro especial que inibe a visão da “outra” imagem, ambas “polarizadas” pela tela.

 

 

No caso do modelo Anaglífico (tradicional colorido) , essa separação acontece utilizando as cores. Cada grupo de imagem é baseada em uma das duas cores das lentes sendo “filtradas”. Esse método foi criado em 1970 por Stephen Gibson. É o metodo que tem vantagens e desvantagens. A maior vantagem é o custo de fabricação dos óculos que é a mais baixa de todos , a desvantagem que , por conta dos filtros coloridos , as cores originais são bem prejudicadas.

 

Então tinhamos todo o material e precisavamos criar a ilusão de tridimensionalidade, para tanto foi necessário o uso do programa de animação 3D chamado CINEMA 4D.

 

 

Basicamente ele é um programa completo de modelagem, texturização e animação , mas com a vantagem de além fazer filmes normais , capaz também de exportar filmes para todos os tipos de filmes esteroscópicos citados acima.

 

Então pegamos cada coluna real e adaptamos para um universo virtual dentro do CINEMA 4D. Desse modo tinhamos todas as  colunas e podiamos colocar a câmera na posição que quisessemos.

A parte mais legal da história era que, por ser um universo limitado apenas pela criatividade e pelo tempo que tinhamos para render o projeto, ficamos livres para criar situações que aparentemente seriam impossíveis no mundo real. Partindo desse ponto o mundo virtual abriu as portas para experimentarmos novas situações , todas baseadas no princípio das colunas.

Ao todo conseguimos adaptar 10 músicas e criar 10 universos para cada uma

Alguns exemplos:

 

Telecaster

 

Talking Truss

 

Arquipelago

 

Soledad

 

Azzurra

 

Como funciona isso?

 

Basicamente o CINEMA 4D gera duas imagens com duas câmeras virtuais , e funde as duas numa única imagem separada pelas cores.

 

O Método é muito simples basta colocar a câmera e selecionar a câmera 3D.

Depois na tela de render Settings selecionar a opção “stereoscopy” pra render o arquivo com as duas imagens.

Agora vem o “pulo do gato” , o grande segredo do 3d é testar a distância entre as duas imagens, eu poderia tentar explicar tecnicamente como isso funciona mas pra resumir de uma maneira simples , eu recomendo testar e ajustar. Basicamente o default do projeto já quebra um galho mas se você tiver um tempo aconselho ir testando com um óculos. Vale lembrar que um monitor de computador não dá o mesmo resultado que uma imagem projetada num telão. Depende muito daonde você olha e do tamanho da imagem .

No cinema 4D esse ajuste das distâncias das imagens pode ser ajustado na tela da câmera na aba “Stereoscopy” , o basicão é mexer no , óbvio , “Eye Separation” (foto abaixo) .

Enfim , depois de projetados as 10 músicas , ficamos ainda desenvolvendo loops coringas para outras partes do show, sempre seguindo a mesma direção de arte , abaixo alguns exemplos dos resultados conseguidos , se você tiver um óculos vale a pena dar uma conferida!

 

abs!

 

 

Vogue Eyewear/Amapô

A Amapô desenvolveu para a Vogue Eyewear um kit exclusivo inspirado na sua coleção verão 2013. Os brindes foram entregues no desfile da marca na última São Paulo Fashion Week.
A Toro, em parceria com a Tricot, estava lá para conferir.

 

The Amapô has developed for Vogue Eyewear a unique kit inspired by it’s summer collection 2013. The gifts were delivered in the brand’s show in the last São Paulo Fashion Week.
Toro, in partnership with Tricot, was there to check it out.

Page 1 of 512345